Minha lista de blogs

Pesquisar este blog

Seja Bem Vindo Ao Blog Do Frank Braga

Seja Bem Vindo e Deixe Seu Comentário


terça-feira, 18 de agosto de 2015

São os pentecostais contra a suficiência das Escrituras?

Por Gutierres Fernandes Siqueira


A acusação mais comum e desonesta contra os pentecostais é apontar que esse movimento não sustenta a suficiência das Escrituras. Ao defender profecias e línguas contemporâneas, dizem os críticos, o pentecostalismo nivela a Palavra de Deus às experiências emocionais. Será verdade? Com a palavra os próprios pentecostais...
---------------------
“Estamos medindo tudo pela Palavra, toda experiência deve medir-se pela Bíblia. Alguns dizem que isso é exagero, mas se vivemos mui apegados à Palavra, essas contas as ajustaremos com o Senhor quando o encontrarmos nos ares”.  William Joseph Seymour (1870-1922), evangelista e pioneiro do pentecostalismo norte-americano.--------------------- 
“Se temos o Espírito Santo, podemos provar os espíritos, porque tudo o que o Espírito Santo faz é confirmado pela Palavra. Não queremos nos fiar em línguas e interpretações. Precisamos avaliar as línguas e demonstrações à luz da Palavra. E, se elas não concordarem com a Palavra, não devemos aceitá-las. Tudo precisa ser avaliado segundo o padrão da Palavra”. Maria Woodworth Etter (1844-1924), evangelista e pioneira do pentecostalismo norte-americano.---------------------
“Existem graves problemas sendo levantados pelo hábito de dar e receber ‘mensagens’ pessoais de orientação por meio dos dons do Espírito [...] A Bíblia dá lugar para tal direção vinda do Espírito Santo [...] Tudo isso, porém, deve ser mantido na devida proporção. O exame das Escrituras mostrará que, de fato, os primeiros cristãos não recebiam continuamente tais vozes do céu. Na maioria dos casos, eles tomavam suas decisões pelo uso do que normalmente chamamos ‘senso comum santificado’ e viviam normalmente. Muitos de nossos erros na área dos dons espirituais surgem quando queremos que o extraordinário e o excepcional sejam transformados no frequente e no habitual. Que todos os que desenvolvem desejo excessivo pelas 'mensagens' possam aprender com os enormes desastres de gerações passadas e com nossos contemporâneos [...] As Sagradas Escrituras é que são a lâmpada dos nossos passos e a luz que clareia o nosso caminho.” Donald Gee (1891 - 1966), teólogo e pioneiro do pentecostalismo na Inglaterra.
---------------------
“Se o espírito de qualquer profecia prejudica o esquema geral da revelação bíblica e os propósitos de Deus no Evangelho, e não se relaciona de forma alguma a eles, então não devemos levar tal palavra a sério. Essa ‘profecia’ pode ser alguma coisa diabólica ou, mais provavelmente, pode ser fruto da imaginação humana.” Reinhard Bonnke (1940-), evangelista alemão.---------------------
“A autoridade máxima em matéria de fé, a norma infalível da vida espiritual, a temos completa e perfeita no Antigo e no Novo Testamento. Nem podemos crer que possuam realmente o dom de profecia aqueles que pretendem serem profetas, sem se submeterem às normas estabelecidas pela Palavra de Deus e ensinadas por aqueles a quem Ele chamou, ungiu e confirmou como seus ministros, para o bem de sua Igreja. [...] O dom de profecia no Novo Testamento não tem a finalidade de estabelecer normas para a vida cristã, para o governo da Igreja e para a maneira de agir dos ministros, especialmente se tais ‘normas’ são contrárias às doutrinas neotestamentárias.” Estevam Ângelo de Souza (1922 - 1996), escritor e pastor da Assembleia de Deus em São Luís (MA).---------------------
“O avivamento de que necessitamos deve ser de busca e de ensino da Palavra de Deus. [...] Nunca devemos interpretar a Bíblia à luz das nossas experiências espirituais, mas interpretar as nossas experiências espirituais à luz da Palavra de Deus. Do contrário, cairemos no experiencialismo extremado e antibíblico, como estamos vendo acontecer nos dias de hoje.” Antonio Gilberto da Silva(1929-), teólogo assembleiano e consultor doutrinário da CPAD.---------------------
“Em nenhum incidente registrado no NT o dom de profecia foi usado para dirigir pessoas em casos que pudessem ser resolvidos pelos princípios bíblicos. As decisões no tocante à moralidade, compra e venda, ao casamento , ao lar e à família devem ser tomadas mediante a aplicação e obediência aos princípios bíblicos da Palavra de Deus e não meramente à base de uma ‘profecia’”.Donald Stamps (1938-1991), editor da Bíblia de Estudo Pentecostal.
---------------------
“O Movimento Pentecostal, embora acredite na atualidade do batismo no Espírito Santo e nos dons espirituais, jamais aceitou outra fonte de autoridade que contrarie a Bíblia Sagrada nem que se considere igual ou superior a esta. É claro que tem havido desvios doutrinários isolados. Estes, porém, são de imediato rechaçados e postos na marginalidade.”  Claudionor Corrêa de Andrade (1955-), teólogo assembleiano e consultor doutrinário.---------------------

E aqui eu poderia passar horas copilando as palavras de outros líderes pentecostais, mas esses exemplos são suficientes para expor a ignorância daqueles que afirmar ser o pentecostalismo contra a suficiência das Escrituras. Não é porque algum desavisado fez ou fala bobagens que todo pentecostalismo deva sofrer generalizações. Um pouco de respeito e conhecimento faz bem a todos. 
Fonte:

Nenhum comentário: