Minha lista de blogs

Pesquisar este blog

Seja Bem Vindo Ao Blog Do Frank Braga

Seja Bem Vindo e Deixe Seu Comentário


sábado, 26 de junho de 2010

O MINISTÉRIO PROFÉTICO NO ANTIGO TESTAMENTO. Subsídio e Plano de Aula para Lição Bíblica

Caros professores e alunos da escola dominical no próximo dia dia (domingo) estaremos iniciando mais um trimestre de lições bíblicas, e eu espero que este trimestre seja melhor do que o 2º, que todos possam se dedicar ao tema, pois, é um tema muito importante pra nossos dias, visto haver tantos maus entendidos em torno do termo profecia.
quero aqui em meu Blog reproduzir o comentário do pr. Altair germano, sobre a lição.
   
A Lição Bíblica do 3º Trimestre/2010 abordará o tema "O Ministério Profético na Bíblia: A voz de Deus na terra". O comentarista será o pastor Esequias Soares.

A primeira lição está dividida da seguinte forma:

Introdução
1. O início do ministério dos profetas
2. O profeta
3. O ministério
Conclusão

Os objetivos definidos são:

- Identificar a origem do ministério profético
- Explicar o significado do termo profeta dentro do contexto das Escrituras Sagradas
- Reconhecer que Moisés e Arão deram início ao ministério dos profetas em Israel

Neste meu primeiro subsídio farei apenas algumas considerações acerca do tema. Qual a relevância de se estudar sobre o ministério profético na Bíblia?

Em primeiro lugar, entendo que as informações e conhecimento da história do povo de Deus no Antigo e no Novo Testamento sempre nos passarão lições e aprendizagens muito preciosas.

Em segundo lugar, o conhecimento da pessoa e da postura dos profetas de Deus nos tempos bíblicos servem de exemplo para os que foram chamados e comissionados como profetas nos dias atuais. Em tempos onde muitos dos que se intitulam profetas não passam de meros mercenários, tais lições são imprescindíveis.

Em terceiro lugar, as condições em que viveram os profetas e o conhecimento do contexto religioso, político, social e econômico dos seus dias nos revelará que vivemos em condições semelhantes, onde a imoralidade, a injustiça, a idolatria, a falsidade e outras pragas imperam, e o pior, são produzidas e disseminadas por aqueles que deveriam ser exemplo como líderes cristãos.

Em quarto lugar, em razão do comentário acima, se percebe que muitos já perderam a autoridade de profeta, pois estão envolvidos em sérias corrupções, subornos, roubos, mentiras, adultérios, prostituição e etc., não tendo assim, as condições morais necessárias para confrontar o pecado dentro e fora do arraial "evangélico". Só quem pode dar certo crédito a estes profetas chagados são os que ignoram, ou os que desconhecem os seus atos imundos e vergonhosos.

Em quinto lugar, teremos a oportunidade de ver o quanto um sistema religioso e poderoso, com a sua máquina administrativa, com a sua hierarquia dominante e opressora pode comprar, negociar, perseguir ou tentar calar e matar profetas.

Em sexto lugar, poderemos entender que assim como os palácios e templos nos dias dos profetas bíblicos serviram para esconder os pecados de reis e sacerdotes, nossos palácios (seculares e religiosos) e templos atuais, em muitos lugares não passam de sepulcros de luxo, catedrais da imundície, monumentos da vaidade e da loucura daqueles que já perderam a muito tempo a essência do verdadeiro Evangelho, caindo nos mesmo erros da igreja medieval e caminhando para o mesmo destino. O Senhor é aquele que conhece (e que faz saber) o que acontece nas câmaras secretas.

Em sétimo lugar, voltando a questão da relevância da Lição, assim como qualquer outra, isso só acontecerá se mantivermos, como professores-profetas, o compromisso com a coerência, o compromisso com a verdade, o compromisso com a Palavra de Deus e com o Deus da Palavra.

Que o Senhor nos ajude!
Fonte: Blog do Pr. Altair Germano